[CATEGORIA] Criação de Lore

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[CATEGORIA] Criação de Lore

Mensagem por Behemoth em Ter 16 Maio 2017 - 13:26

[subtituloOficial2]Terceira Categoria[/subtituloOficial2]


Esta área será voltada para a Criação de Lore. Seguindo as regras do evento, podem postar aqui suas criações referentes à categoria.
avatar
Behemoth
Admin

Mensagens : 161
Data de inscrição : 10/07/2011
Idade : 21

Player
Nickname: Rômulo

Ver perfil do usuário http://talesofgriavere.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [CATEGORIA] Criação de Lore

Mensagem por Kekzy em Sab 20 Maio 2017 - 21:40

As Ilhas Proibidas... ou melhor, O Triângulo do Terror - como já foi chamado em seus tempos de glória. A história começa com um pequeno cântico, tão bem harmônico em uma voz infantil, que é passada até hoje por algumas cantigas e cirandas nos pequeno Vilarejo de Dorsue, onde a tradição ainda não se perdeu frente as grandes construções e ideias de progresso que ergueram Burgo de Tropius.

"Ferrakind! Lauder! Não há para onde fugir
Mesmo quando a terceira ilha submergir
Mais forte é o grande berro
não tão dócil quanto o ferro

O mais novo é castigado
O mais velho sempre grita
Mas é o do meio...
Que sempre para a intriga!"


Há sábios mestres que dizem que mesmo o inocente assobio dos pássaros, o farfalhar das folhas ou até a melódica cantiga infantil, onde se joga petecas para cima e se dança e pula, guardam mais que apenas pequenos versos. É assim que acontece na dita região, outrora mais temida que além das cordilheiras em tempos mais que remotos. Eis umm conto não de tragédias, mas de pecados.

Tudo começou com um erro. Um inocente, mas inevitável erro. Zothrok, Grisdare, Astergak, Hartriax muitos eram seus nomes. Mas não importa com que nome se chame a maré, o que importa é como ela se chama - e este era O Demônio de Mil e Uma Faces. O instável demônio que se apaixonou por uma mulher. Não, não era para ter sido desta forma. No entanto, ele amou esta mulher, e a amou muito, tanto que se sacrificaria por ela. Uns dizem que ela tinha belos olhos de aurora, outros que era uma encantadora voz de sereia ou elegantes asas de fada, mas não importa. Não importa, porque não era um amor correspondido. Mal o sabia, e que irônico era, mas ela também tinha pelo menos duas faces, e caiu em seus braços por... poder? Riquezas? Prazer? Quem dirá as razões da mulher, se assim era. Qualquer que fosse a face que adotasse, desta vez o demônio não podia maquiar a sua fúria; mesmo assim, nada fez, a deixou viver, pois ainda a amava mais que a si.

E lá dentro, nas profundezas longíquoas de uma montanha, aquela voz ria histericamente. E que diversão era! Se era difícil achar algo sobre as centenas de nomes do ingênuo demônio, quem dirá de um. Um que se mantém nas sombras, mexendo as pequenas cordas em seus dedos que movem humanos e demônios. O Tramador, assim ficou conhecido. É dito que o futuro lhe pertencia, pelo menos, podia-o ver claro como o dia. E no seu dever de proteger o irmão, lhe mostrou a maior verdade, um mundo degenerado e em ruínas. No meio delas, a sua preciosa amada. Zothrok não se conteve, fez transformar-se montanhas em vulcões; e no que seria hoje o coração de uma floresta, transformou mar em montanhas vulcânicas, que explodiram com sua fúria e formaram uma grande ilha. Uma grande ilha para um grande amor. Onde ninguém poderia tocá-la e estivesse protegida por ele e seus dois irmãos.

E aquela voz sádica ria no interior decrépito do Tramador ria mais alto ainda, ansioso para que ele soubesse da grande notícia: ela estava morta. Foi assim que a face mais insana apontou o dedo para o irmão, desesperado e furioso, em um grito de acusação que racharia até os céus. A luta durou mais anos do que alguém poderia testemunhar, sendo necessária a intervenção do terceiro irmão, que superando as ludibriações do Tramador se aliou ao mais velho, derrotando-o e selando-o nas profundezas oceânicas, junto de seu dito reino. Foi assim que o terceiro irmão interessou-se pelos humanos. Como poderia um demônio amar uma humana? Assim, fez uma singela promessa de nunca mais trazer calamidades para os humanos, enquanto não entendesse o que era o tal amor. Já Astergak, gravemente ferido, adormeceu em sua montanha, abalado , ainda exalando o seu ódio e insanidade, que fazem Ferrakind tremer a cada pesadelo que tem sobre aqueles tempos.

Eis uma velha história contada por um velho caduco, que só se balança em sua cadeira, olhando vago para o horizonte.

Kekzy

Mensagens : 26
Data de inscrição : 15/04/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [CATEGORIA] Criação de Lore

Mensagem por Kenway em Seg 29 Maio 2017 - 2:23

Vilarejo de Carnoustie




O vilarejo das Terras Gélidas de Niflheim que se encontra mais próximo a fronteira, provindo a este então uma maior facilidade de comunicação com as demais regiões do vasto continente.

É de conhecimento mútuo que a parte mais fria de Griavere é habitado pelos mais orgulhosos guerreiros e pelo povo com maior valor moral, os destacando do resto dos locais. Entretanto, apesar da visão de mundo de todos dessa área rochosa e montanhesca ser semelhante, há pequenas peculiaridades que divergem um vilarejo do outro.

No caso de Carnoustie, há algo simples que o distancia um pouco das tradições dos vilarejos vizinhos, sendo este algo a música, que é comum de ser apreciada pelos seus habitantes. Não significa entretanto,
que os que habitam este animado local não são guerreiros orgulhosos como so demais,
longe disso, todos de lá são como qualquer cidadão de Niflheim, apenas possuem hábitos um pouco diferente.

Para aqueles deste vilarejo,
a harmonia da música é algo essencial na vida de um ser humano, para transmitir as mais diversas emoções, até mesmo para incrementar os grandiosos contos de batalha ou servir de incentivo para os guerreiros que estão prestes a guerrear.

Sendo assim, uma vez a cada seis luas (duas vezes por ano, aproximadamente) é comemorado o amistoso festival da Batata Dançante, comemoração onde todo o alimento é feito com batata como ingrediente base e há grandes espetáculos e recreações com o uso da música. Isto serve para unir todos aqueles que habitam as montanhas, até mesmo vilarejos de terras próximas vão quando ficam sabendo e têm disposição.


Batata Dançante



A Festa tem como abertura a simples e conhecida quadrilha, onde todos dançam animados e juntos, acalentando o coração de cada um presente.

Após o término desta atividade, tem-se alguns minutos depois um show de talentos, obviamente voltado para música, que determinará quem será coroado como Rei Batata desta vez, certamente sendo aquele que mais se destacar, este será cortejado até o final da festa como se o mesmo fosse um verdadeiro nobre, até que na próxima sexta lua seja determinado um novo Rei.

Depois de muitas comidas com base de batata, cantorias e brincadeiras. Além de conversas e afins, é finalmente para a infelicidade de muitos a hora de encerrar.
Sendo a pequena cerimônia de encerramento uma roda em volta da grande fogueira que se encontra no centro do vilarejo, onde é tocada diversas músicas de variados tipos, sendo sua maioria cantorias que acalmam e confortam.
avatar
Kenway

Mensagens : 22
Data de inscrição : 01/04/2017

Player
Nickname:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [CATEGORIA] Criação de Lore

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum